Aos sete dias do mês de setembro do ano de dois mil e catorze reuniram-se, na sala “Alta Reggia” do Hotel Alta Reggia Plaza, à Rua Dr. Faivre, 846, Centro, Curitiba, Brasil, os seguintes professores: Claudia Sibylle Dornbusch (USP), Dörthe Uphoff (USP), Ednúsia Pinto de Carvalho (UFC), Elcio Loureiro Cornelsen (UFMG), Eva Maria Ferreira Glenk (USP), Helmut Galle (USP), Johannes Kretschmer (UFF), Juliana Pasquarelli Perez (USP), Katja Reinecke (DAAD-USP), Klaus Eggensperger (UFPR), Luciane Leipnitz (UFPB), Luiz Barros Montez (UFRJ), Maria Cristina Reckziegel Guedes Evangelista (UNESP-Araraquara), Norma Wucherpfennig (UNICAMP), Paulo Sampaio de Oliveira (Unicamp), Paulo Astor Soethe (UFPR), Pedro Heliodoro Tavares (USP), Poliana Coeli Costa Arantes (UFMG), Rogéria Costa Pereira (UFC), Ruth Bohunovsky (UFPR), Selma Martins Meireles (USP), Susana Kampff Lages (UFF), Tinka Reichmann (USP), Tito Lívio Cruz Romão (UFC), Sonja Arnold (Univ. Köln) e Volker Jäckel (UFMG).

Às 14 horas, o presidente iniciou a sessão. Segundo o edital de convocação, havia sido estabelecida a seguinte pauta para Assembleia: 1. Relatório de atividades, 2. Proposta de trabalho da diretoria, 3. Sugestão: ampliação do período de mandato da atual diretoria até 11 de novembro de 2015, 4. Debate sobre a estrutura do 1º congresso da ABEG, planejado para os dias 09-11 de novembro de 2015 em São Paulo, 5. Questões de comunicação, 6. Diversos. O próprio presidente da Associação presidiu a assembleia. Passou-se uma lista para assinatura dos presentes. A pauta foi aprovada.

  1. Relatório de atividades. Em 2013, foi realizada a redação final dos estatutos com a anuência dos participantes da reunião fundadora. A associação foi devidamente registrada por uma advogada. A associação ainda não tem logotipo nem site. A seguir, discutiu-se qual seria a melhor forma de desenvolver o site. Sugeriu-se planejar um site sem vínculo com uma universidade. Os orçamentos solicitados até agora são bastante altos. A estrutura planejada do site é: 1. Quem somos, 2. Estatuto, 3. Associe-se (formulário de adesão), 4. Proposta de Trabalho, 5. Grupos de Trabalho (fóruns), 6. Eventos, 7. Diretoria, 8. Endereços. Considera-se importante ter espaço para fóruns temáticos no site. Serão procuradas pessoas que saibam criar sites ou empresas quem cobrem um preço menor para a ABEG. Paulo Oliveira tentará um contato na UNICAMP, Susana, Juliana e Rogéria também vão ajudar. O site precisa de uma configuração que permita que os membros/diretores da ABEG possam inserir novos dados/informações. Quanto à extensão do site, foram discutidas as variantes com “.org” ou “.com”. “abeg2013.com” não foi aprovado porque o ano não tem função informativa. Helmut já procurou possíveis domínios e abreviações. Possibilidades: abeg.brasil.com, abeger.com, abeg-br.org, abeg.com.br. Foi formado um grupo de trabalho composto por Paulo Oliveira, Susana Kampff Lages, Juliana Perez e Rogéria Pereira para desenvolverem uma proposta, pois manter um site num provedor comercial custa ao redor de R$300/mês, o que ultrapassa as possibilidades financeiras da associação. Em 2014, o cadastro foi efetivado e solicitada a abertura de uma conta no Banco do Brasil, o processo está em tramitação. A Associação já possui CNPJ. A lista de associados tem sido atualizada desde a fundação. Todos os pedidos de adesão foram aprovados. A diretoria propôs as seguintes pessoas como membros do Conselho Fiscal: Primeira Conselheira: Karen Pupp Spinassé (UFRGS), Segundo Conselheiro: Werner Heidermann (UFSC), Terceira Conselheira: Norma Wucherpfennig (UNICAMP), Primeiro Suplente: Álvaro Alfredo Bragança Júnior (UFRJ), Segunda Suplente: Magali dos Santos Moura (UERJ). A composição do Conselho Fiscal foi aprovada por unanimidade. Por fim, foi apresentado o balanço até agora. Ingressos aprox. R$ 3.800, até final de agosto de 2014, gastos: R$ 17,80 (envios, assinaturas), R$ 270,00 (comprovantes), R$ 1.200,00 (registro), saldo atual: R$2.312,20 .
  2. Proposta de trabalho da diretoria. O presidente apresentou a proposta de formar grupos de trabalho independentes da diretoria, subdivididos em duas áreas: Área A (Trabalho institucional), Área B (Trabalho acadêmico), por exemplo:
    • Área A Trabalho institucional
    • Política linguística e institucional (p.ex.: implementação de alemão em escolas públicas)
    • Publicações
    • História e continuidade da Germanística do Brasil
    • Graduação
    • Pós-graduação
    • Extensão
    • Área B Trabalho acadêmico
    • Linguística
    • Didática DaF
    • Tradução
    • Literatura moderna e contemporânea
    • Estudos sobre Goethe e sua época
    • Literatura e cultura medievais
    • Estudos culturais
    • Estudos interdisciplinares

 

A comunicação de cada grupo deverá ser realizada via site ou fóruns de debates. A ideia é que os grupos de trabalho possivelmente sejam a base das seções do próximo congresso e se organizem entre si, inclusive para denominar cada grupo de trabalho. Foi discutido se seria necessário formular pré-requisitos para (membros de) grupos de trabalho. A favor: facilita a organização, contra: é mais importante ter visibilidade e transparência. Também foi discutido quando vão se formar os grupos de trabalho. Isto dependerá das atividades dos docentes envolvidos, é desejável que haja bastante comunicação entre os membros da ABEG. A escolha da ferramenta será feita após a formação dos grupos e da definição das necessidades comunicativas de cada um. Como regras mínimas para a formação de grupos foram definidas: filiação dos integrantes do grupo à ABEG e propostas desenvolvidas pelo próprio grupo através do site. Foi discutido se as atividades da ABEG também poderiam estar atreladas à ALEG ou à ANPOLL. Mas a ALEG não possui grupos de trabalho contínuos ou estruturas fixas e a ANPOLL tem estruturas fixas, mas não centradas em temas germanísticos.

 

  1. Votação sobre a ampliação do período do mandato da atual diretoria até 11 de novembro de 2015. A sugestão foi aprovada por unanimidade.

 

  1. Primeiro congresso da ABEG. Foi discutido se o congresso seria anunciado como congresso nacional ou internacional (para que valha mais pontos nos currículos). A solução seria um nome duplo: “Encontro Nacional da ABEG” para auto-afirmação e “Congresso Internacional da ABEG” para aumentar a pontuação. Foi decidido que o congresso teria um edital nacional (em português) para o Brasil, com alguns poucos convidados do exterior, e que a língua de trabalho preferencial seria o português. Os grupos de trabalho poderiam aceitar comunicações em alemão se acharem conveniente, mas deveriam sugerir que os palestrantes convidados apresentassem em português. Foram decididos os seguintes valores para taxas de inscrição no congresso: R$ 200,00 para professores membros da ABEG, R$ 250,00 para professores não membros e R$ 100,00 para estudantes.

 

  1. Questões de comunicação. Esta ata ainda será enviada a todos os membros da ABEG e outros interessados, com mais um convite a se filiar. Depois disto, as comunicações da diretoria passarão a ser enviadas exclusivamente aos membros da ABEG. Também serão repassadas informações sobre congressos, bolsas etc., mas somente quando forem referentes à área. Serão usados meios de comunicação entre os membros de grupos de trabalho via moodle ou etherpad (site: etherpad.org) ou outros recursos que os membros dos grupos de trabalho escolherem.

 

  1. Diversos. A pedido do Ministério das Relações Exteriores da Alemanha, foi solicitado que cada instituição envie um levantamento de número de aprendizes de alemão nas universidades no Brasil. Com base nesses números, serão calculadas as verbas disponibilizadas para o DAAD, Goethe, cursos de alemão nas universidades etc. Portanto, é interessante para todos enviar dados atualizados. Cada instituição deverá enviar os dados diretamente ao Sr. Thomas Gödel do Instituto Goethe de São Paulo, mas se pede que enviem uma cópia para a Katja Reinecke (DAAD USP) que fará uma avaliação interna para a ABEG, pois os dados também são importantes para nosso planejamento e para as negociações da ABEG com instituições brasileiras e internacionais. Tito Romão informa que a CAPES está elaborando um programa novo de apoio para o ensino de alemão nas universidades brasileiras: “Alemão sem Fronteiras”. Foram apresentadas primeiras propostas de grupos de trabalho (a serem complementadas na reunião de trabalho da ABEG planejada para sexta-feira 12/09/2014 às 19h15 no Teatro da Reitoria da UFPR):

 

  1. Publicação (Juliana, Katja, …)
    2. Fonética, Fonologia (Rogéria, Katja, …)
    3. Análise do Discurso (Poliana, …)
    4. Alemão Língua Acadêmica (Norma, Monica Heitz, …)
    5. História da Germanística (Dörthe, Tito, Eliana …)
    6. Tradução (Pedro, Paulo Oliveira, Cristina Evangelista, …)
    7. Arquivamento de documentos alemães no Brasil (Paulo Soethe, Gerson Neumann, …)
    8. Aprendizagem bilíngue/multilíngue (Dörthe, Katja, Karen P.-Spinassé…)
    9. Literatura, Cinema e outras mídias (Claudia, Ute, Klaus,…)
    10. Literatura Contemporânea alemã a partir de 1990 (Helmut, …)
    11. Recepção da literatura austríaca no Brasil (Ruth, …)
    12. Relação entre a literatura alemã e a brasileira, e/imigração (Sonja, Ute,…)
    13. Relações/estudos interdisciplinares (Luiz, Paulo Soethe, …)
    14. DaF na graduação e em cursos/atividades de extensão (Luciane, …)
    15. Terminologia da vida acadêmica (Tinka, Luciane, …)
    16. Tradução jurídica (Tinka, Sven, …)
    17. Leitura e escrita acadêmica – Fertigkeiten, Training (Katja,…) – juntar com GT 4
    18. Tradução no ensino/Ensino de tradução (Cristina Evangelista, Susana, …)
    19. Pós-graduação (Helmut, Poliana, Eliana, …)

 

Finalmente, o Presidente passou a palavra para quem quisesse se manifestar e, na ausência de manifestações e nada mais havendo a tratar, agradeceu a presença de todos e deu por encerrada a Assembleia Geral da Associação Brasileira de Estudos Germanísticos (ABEG), que foi encerrada às 18 horas. Por ser tudo verdade, lavrou-se esta ata, que vai assinada por mim e pelo Presidente da Associação para ser levada a registro a fim de que surta os efeitos jurídicos necessários.

 

Curitiba, 07 de setembro de 2014.

 

 

________________________________

Helmut Galle

Presidente da Associação Brasileira

de Estudos Germanísticos

 

 

 

 

_________________________________

Katja Reinecke

Secretária da Associação Brasileira

de Estudos Germanísticos

 

Ata da reunião de trabalho da Associação Brasileira de Estudos Germanísticos (ABEG)

(Adendo à ata da Assembleia Geral de 07/09/2014)

 

Aos doze dias do mês de setembro do ano de dois mil e catorze reuniram-se no Teatro da Reitoria da UFPR, Centro, Curitiba, Brasil, os seguintes professores para uma reunião de trabalho: Claudia Sibylle Dornbusch (USP), Ebal Sant’Anna Bolacio Filho (UERJ), Elcio Loureiro Cornelsen (UFMG), Eva Maria Ferreira Glenk (USP), Helmut Galle (USP), Johannes Kretschmer (UFF), Juliana Pasquarelli Perez (USP), Karin Volobuef (UNESP-Araraquara), Luciane Leipnitz (UFPB), Magali dos Santos Moura (UERJ), Maria Cristina Reckziegel Guedes Evangelista (UNESP-Araraquara), Norma Wucherpfennig (UNICAMP), Paulo Sampaio de Oliveira (Unicamp), Paul Voerkel (Univ. Jena), Paulo Astor Soethe (UFPR), Poliana Coeli Costa Arantes (UFMG), Rosani Ketzer Umbach (UFSM), Susana Kampff Lages (UFF), Tinka Reichmann (USP), Ulrike Schröder (UFMG), Volker Jäckel (UFMG).

 

Às 20 horas e 15 minutos, o Presidente iniciou a sessão de trabalho.

 

  1. Observações sobre o congresso ALEG (tendo em vista os preparativos para o congresso da ABEG (09-11/11/2015, São Paulo). Tinka sugeriu evitar sobrecarregar a programação e deixar mais espaço para conversas individuais; Poliana enfatizou a importância de valorizar mais a nossa produção nacional; Ulrike sugeriu prever tempo de discussão depois das plenárias; Norma considerou que os blocos da manhã da ALEG foram muito longos e não estavam previstos intervalos. Sugeriu, portanto, organizar blocos mais curtos com intervalos na ABEG. Juliana propôs manter a opção de escolher 20 min. ou 40 min. para as palestras e comentou que a cooperação sul-sul deveria ser motivada por interesses acadêmicos e não políticos. Norma ainda sugeriu repetir o formato da conferência do DAAD no Rio em setembro de 2013 (5 min. de palestra e mais tempo de discussão), observou-se que cada grupo poderia optar pelo formato desejado. Luciane considerou mais adequado não ampliar tanto os grupos de trabalho (GT) e evitar que cada um participe de vários GTs, para não haver dispersão.

 

  1. Grupos de Trabalho. Foi discutida a possibilidade de ampliar ou diminuir a lista de propostas, mas se decidiu deixar em aberto e a critério do próprio grupo. A decisão deverá ser tomada depois de publicarmos os GTs no site. Deveríamos ter em vista que os GTs serão os preparativos do congresso. Foram incluídos mais nomes de interessados e sugeridos mais GTs (em vermelho). A lista atualizada é:
  2. Publicação (Juliana Perez, Katja Reinecke, …)
    2. Fonética, Fonologia (Rogéria Costa Pereira, Katja Reinecke, …)
    3. Análise do Discurso (Poliana Coeli, …)
    4. Alemão Língua Acadêmica (Norma Wucherpfennnig, Monica Heitz, …)
    5. História da Germanística (Dörthe Uphoff, Tito Lívio Cruz Romão, Eliana Fischer…)
    6. Tradução (Pedro Tavares, Paulo Oliveira, Cristina Evangelista, Johannes Kretschmer…)
    7. Arquivamento de documentos alemães no Brasil (Paulo Soethe, Gerson , …)
    8. Aprendizagem bilíngue/multilíngue (Dörthe Uphoff, Katja Reinecke, Karen Pupp-Spinassé…)
    9. Literatura, Cinema e outras mídias (Claudia Dornbusch, Ute Hermanns, Klaus Eggensperger,…)
    10. Literatura Contemporânea alemã a partir de 1990 (Helmut Galle, …)
    11. Recepção da literatura austríaca no Brasil (Ruth Bohunovsky, …)
    12. Relação entre a literatura alemã e a brasileira, e/imigração (Sonja Arnold, Ute Hermanns,…)
    13. Relações/estudos interdisciplinares (Luiz Barros Montez, Paulo Soethe, …)
    14. DaF na graduação e em cursos/atividades de extensão (Luciane Leipnitz, …)
    15. Terminologia da vida acadêmica (Tinka Reichmann, Luciane Leipnitz, …)
    16. Tradução jurídica (Tinka Reichmann, Sven Korzilius, …)
    17. Leitura e escrita acadêmica – Fertigkeiten, Training (Katja Reinecke,…) – juntar com GT 4
    18. Tradução no ensino/Ensino de tradução (Cristina Evangelista, Susana Kampff Lages, …)
    19. Pós-graduação (Helmut Galle, Poliana Coeli, Eliana Fischer, …)
  3. Guerra/violência na literatura alemã (Élcio Cornelsen,…)
  4. Literatura alemã no século XX (Marcus Mazzari, Élcio Cornelsen,…)
  5. Estudos de poesia e poéticas de língua alemã (Juliana Perez,…)
  6. Entre o léxico e a gramática: construções (Eva Glenk, M. Helena Voorsluys Battaglia,…)
  7. Pragmática (ou Semântica e Pragmática) (Ulrike Schröder, Poliana Coeli,…)
  8. Aulas de literatura e DaF (Claudia Dornbusch,…)
  9. Literatura alemã do século XIX (Karin Volobuef.,…)
  10. Goethe e sua época (Marcus Mazzari, Magali Moura,…)
  11. Germanística Antiga (Altgermanistik) (Álvaro Bragança,…)

 

Paulo Oliveira. sugere fazer levantamento sobre intersecções de GTs, talvez até se possa fazer isso tecnicamente para evitar sobreposição de GTs próximos.

 

  1. Site. Foram discutidas diferentes modalidades para site e plataforma de trabalho. Paulo Oliveira se dispôs a abrir uma plataforma moodle na Unicamp para organizar os trabalhos dos GTs. Além disso, deverá ser criado um site simples hospedado numa plataforma paga, mas num formato ampliável para diferentes funções no futuro.

 

  1. Tradutores. Foi discutido se a ABEG pode aceitar a adesão e participação de tradutores sem formação em Germanística ou vinculação a instituição de ensino superior. Foi lembrado que nem a vinculação institucional nem a formação em Germanística são obrigatórias para a adesão, já que qualquer pessoa com formação superior e interessada em Estudos Germanísticos pode se tornar membro. Em caso de pessoas sem formação universitária, tais pessoas poderiam participar do congresso, e no futuro a ABEG poderia criar critérios específicos para a adesão de pessoas “de notório saber” e longa experiência profissional. Mas não há urgência em decidir sobre esta questão.

 

Finalmente, o Presidente passou a palavra para quem quisesse se manifestar e, na ausência de manifestações e nada mais havendo a tratar, agradeceu a presença de todos e deu por encerrada a reunião de trabalho da Associação Brasileira de Estudos Germanísticos (ABEG), que foi encerrada às 21 horas. Por ser tudo verdade, lavrou-se esta ata em adendo à ata de 07/09/2014, que vai assinada por mim e pelo Presidente da Associação para ser levada a registro a fim de que surta os efeitos jurídicos necessários.

 

Curitiba, 12 de setembro de 2014.

 

 

 

________________________________

Helmut Galle

Presidente da Associação Brasileira

de Estudos Germanísticos

 

 

 

 

_________________________________

Tinka Reichmann

Primeira Tesoureira da Associação Brasileira

de Estudos Germanísticos

Redatora da ata