SEÇÃO 1 – PERSPECTIVAS DA GERMANÍSTICA ANTIGA PARA O NOVO MILÊNIO: TAREFAS, DESAFIOS E CONQUISTAS

Marcus Baccega (UFMA)
SENTIDOS RETÓRICOS NAS LETRAS ALEMÃS DO MEDIEVO: CAMINHOS PARA A INTERPRETAÇÃO RETÓRICA DOS ROMANEN CAVALEIRESCOS EM MÉDIO ALTO ALEMÃO (MITTELHOCHDEUTSCH)

Álvaro Alfredo Bragança Júnior (UFRJ)
REALIDADES EM (DES)CONSTRUÇÃO – HARTMANN VON AUE E WALTHER VON DER VOGELWEIDE SOB O FOCO HISTÓRICO-LITERÁRIO

SEÇÃO 2 – A ATUALIDADE DE GOETHE

Marco Antônio Araújo Clímaco (UNICAMP)
‘ERRO’ E ‘MAESTRIA’ NA BILDUNG GOETHIANA, SUAS CONFLUÊNCIAS CIENTÍFICAS E ESTÉTICAS

SEÇÃO 3 – A PRESENÇA DE PASSADOS E FUTUROS

Suzana Campos de A. Mello (FATEC-SP)
DIE MASSNAHME E A POLITIZAÇÃO DA MORTE

SEÇÃO 4 – MEMÓRIA DO NAZISMO E DA GUERRA NA LITERATURA E NO CINEMA DE LÍNGUA ALEMÃ

José Rodrigo da Silva Botelho (USP)
REMINISCÊNCIAS DA GUERRA EM UMA LEITURA PÓS-SHOÁ: BERLIN ALEXANDERPLATZ POR R. W. FASSBINDER

SEÇÃO 5 – A LITERATURA DA IMIGRAÇÃO ALEMÃ E O CÂNONE LITERÁRIO BRASILEIRO

Celeste Ribeiro de Sousa (USP)
GERTRUD GROSS HERING E O HIBRIDISMO EM EIN GUTER KERN. UMA BOA NARRATIVA DA REALIDADE BRASILEIRA

José Luis Felix (UNESP/Assis)
FAUSEL E AUST: DOIS EXPOENTES DA LITERATURA

Valburga Huber (UFRJ)
AMOR E PATRIOTISMO NOS ROMANCES DER WEG DER FRAU AGNES BACH (GERTRUD GROSS HERING) E LIEBE UND PFLICHT (EMMA DEEKE)

SEÇÃO 6 – AS CONSTELAÇÕES LITERÁRIAS E O CONTEXTO DA MIGRAÇÃO ONTEM E HOJE ENTRE O BRASIL E O CONTEXTO DE LÍNGUA ALEMÃ

Gerson Roberto Neumann (UFRGS)
A PRODUÇÃO LITERÁRIA EM MOVIMENTO E SEM LOCAL DEFINIDO

Carla Luciane Klôs Schöninger (UFRGS)
ENTRE VOZES E ECOS: O (DES)PERTENCIMENTO E SEUS DANOS EM MORTE NO PARAÍSO: A TRAGÉDIA DE STEFAN ZWEIG, DE ALBERTO DINES E OS EMIGRANTES, DE W.G. SEBALD

Fernanda Boarin Boechat (UFPR)
ZWISCHEN DEN RASSEN: UMA QUESTÃO IDENTITÁRIA ZWISCHENWELTENSCHREIBEN

Gabriel F. Pautz Munsberg (UFRGS)
UTOPIA NO PAÍS DO FUTURO: SEMELHANÇAS FANTASIOSAS EM BRASIL, PAÍS DO FUTURO, DE STEFAN ZWEIG, E DIÁRIO DA QUEDA, DE MICHEL LAUB

Luciana Wrege Rassier (UFSC)
FIGURAÇÕES IDENTITÁRIAS DA MIGRAÇÃO ALEMÃ EM JORNADA COM RUPERT

Thaís Gonçalves Dias Porto (UNESP/Araraquara)
OS LUGARES E NÃO-LUGARES EM DAS NACKTE AUGE DE YOKO TAWADA

SEÇÃO 07 – A ESCRITA DE SI COMO MEDIUM DA MEMÓRIA: OU UM ESPAÇO POLÍTICO

Adriana Yokoyama (UFSM) & Rosani Umbach (UFSM)
MEMÓRIA E ORGANIZAÇÃO DA SUBJETIVIDADE NA ESCRITA AUTOBIOGRÁFICA DE HERTA MÜLLER

Geisa Fabíola Mueller e Silva (UFPR)
A MEMÓRIA-CRÍTICA NOS RELATOS AUTOBIOGRÁFICOS DE THOMAS BERNHARD

Jennifer de Ávila Beskow (UFPel)
A ESCRITA DE SI DE THOMAS BERNHARD: IMAGENS INTEMPESTIVAS

Rosita Maria Schmitz (CAp – UFRGS)
A PROVOCAÇÃO POLÍTICA ENCENADA NA OBRA DE CHRISTIAN KRACHT

Samia Tavares de Souza (UFMG)
A AUTOFICÇÃO ENQUANTO INVENÇÃO DA PERCEPÇÃO NA NOVELA DEPRESSÕES, DE HERTA MÜLLER

SEÇÃO 08 – WALTER BENJAMIN – A QUESTÃO ACERCA DO MITO

Ana Luiza Andrade (UFSC)
O MITO, DOS MIMETISMOS À METAMORFOSE: WALTER BENJAMIN E ROGER CAILLOIS

Raul Antelo (UFSC)
MITO E POTÊNCIA

SEÇÃO 09 – A TRADUÇÃO ENTRE TEORIA E PRÁTICA

Angélica Neri (UFPR)
GEORG TRAKL: POESIA EM CORRESPONDÊNCIA

Cristiane G. Bachmann (UFPR)
POEMAS DE ERNST HERBECK TRADUZIDOS À LUZ DA INTERPRETAÇÃO SEBALDIANA DO CONCEITO DE BRICOLAGE FORMULADO POR LÉVI-STRAUSS

Damantha Barbarella Siqueira (UNESP/Assis) & Paulo Andrade (UNESP/Araraquara)
O PROCESSO DE TRADUÇÃO DOS POEMAS DE CHRISTIAN MORGENSTERN

Hugo Simões (UFPR)
TRADUZIR ENTRE SILÊNCIO

Luiz Carlos Abdala Junior (UFPR)
O INTERNACIONALISMO EM GUIMARÃES ROSA – O CASO ALEMÃO

Paulo Sampaio Xavier de Oliveira (Unicamp)
APORTES RECENTES PARA A RECEPÇÃO DE WITTGENSTEIN NOS ESTUDOS DA TRADUÇÃO

SEÇÃO 10 – SOBRE TRADUÇÕES E TRADUZIR NO BRASIL E EM PAÍSES GERMANÓFONOS: ASPECTOS TEÓRICOS, PRÁTICOS E HISTÓRICOS

Carolina Ribeiro Minchin (USP)
THOMAS MANN E HERBERT CARO: QUANDO A TRADUÇÃO FAZ DUAS LENDAS

SEÇÃO 11 – PRAGMÁTICA INTERCULTURAL

Igor Mateus Alves Rodrigues (UERJ)
COLETIVOS PARA LEGENDAGEM E OS DESAFIOS DA TRADUÇÃO

Camila Costa José Bernardino (USP)
AS FORMAS DE PARTICIPIAIS ALEMÃS: UM EXEMPLO DE TRANSCATEGORIALIDADE

Marina Sundfeld Pereira (USP)
AS CONSTRUÇÕES COM VERBO-SUPORTE (CVS) COM OS VERBOSSUPORTE (VS) KOMMEN E BRINGEN: DA FORMA ATIVA À FORMA PASSIVA

SEÇÃO 13 – PESQUISAS SOBRE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE ALEMÃO NO BRASIL

Gabriela Marques-Schäfer (UERJ)
REFLEXÕES SOBRE O ENSINO DE ALEMÃO PARA CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL I EM UMA ESCOLA PÚBLICA NO RIO DE JANEIRO

Dörthe Uphoff (USP) & Fabiana Reis de Araújo (USP)
TRÊS DÉCADAS DE PESQUISA SOBRE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE ALEMÃO NO BRASIL

Catarina Portinho-Nauiack (UFPR) & Giovanna Lorena Ribeiro Chaves (UFPR)
SEGUNDA LICENCIATURA: PERSPECTIVA PARA A PRESENÇA DE ALEMÃO NA REDE PÚBLICA DE ENSINO NO BRASIL

Giovanna Lorena Ribeiro Chaves (UFPR)
CONCEPÇÕES DE LINGUAGEM E OBJETIVOS DE PROFESSORES DE ALEMÃO NO ENSINO ESCOLAR

Marina Grilli (USP)
OS CURRÍCULOS DE LETRAS/ALEMÃO NO BRASIL E SEUS RECURSOS PARA UMA APRENDIZAGEM SATISFATÓRIA DE ALE

Paul Voerkel (UFRJ/DAAD)
PROFESSORES DE ALEMÃO – ENTRE MITOS E REALIDADE

SEÇÃO 16 – CULTURA GERMÂNICA NA AMAZÔNIA – AMAZÔNIA NA CULTURA GERMÂNICA

Nair Sauaia Vansiler (UFPA)
LICENCIATURA DE LETRAS ALEMÃO NA AMAZÔNIA: UMA RELEITURA

Rosanne Cordeiro de Castelo Branco (UFPA)
TRADUÇÃO E ALTERIDADE NA LITERATURA INFANTO-JUVENIL: UMA ABORDAGEM NO ENSINO DE LE A CRIANÇAS EM SITUAÇÃO DE RISCO SOCIAL

Volker Jaeckel (UFMG)
EINE RÄTSELHAFTE REISE UNTERM HAKENKREUZ IN DEN AMAZONISCHEN REGENWALD : OTTO SCHULZ- KAMPFHENKEL UND DIE JARI-EXPEDITION 1935-1937

SEÇÃO 17 – LITERATURA ALEMÃ DOS SÉCULOS 18 E 19

Greice Bauer (UFSC)
FIPPS DER AFFE DE WILHELM BUSCH: DA ARQUETIPICIDADE À SOCIOLOGIA

Juliana Ferraci Martone (USP)
A POESIA DO ENTENDIMENTO LIVRE: O CÔMICO OU O RIDÍCULO EM JEAN PAUL

Luiz Barros Montez (UFRJ)
O BRASIL COMO TEMA CONSTITUINTE DO MERCADO LITERÁRIO NA ALEMANHA OITOCENTISTA. MEMÓRIAS DE JOSEPH FRIEDRICH VON WEECH NO RIO DE JANEIRO DE 1823 A 1827

Mario Spezzapria (USP/Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne)
LITERATURA E FILOSOFIA DA BELEZA EM K. P. MORITZ

Sílvia Herkenhoff Carijó
O HOMEM DA AREIA DE E.T.A. HOFFMANN VISTO SOB A ÓTICA DO EXCESSO

Simone Ruthner (UFRJ)
UNDINE – DA FÁBULA DE FOUQUÉ À PRIMEIRA ÓPERA ROMÂNTICA, DE E.T.A. HOFFMANN